Em 2009, o projeto intitulado Evil Me começou a ser desenvolvido por Sergio Pablos em sua estreia como roteirista. Pablos, que já havia atuado como animador dos sucessos Hércules (1997) e Tarzan (1999), contou com o apoio do cineasta francês Pierre Coffin e o norte-americano Chris Renaud para enfim apresentar Meu Malvado Favorito (2010). Com uma proposta inovadora, os estúdios aceitaram bem a ideia de contar uma história infantil protagonizada por um vilão. Na trama, Gru, com a ajuda de seus fiéis Minions, é um dos maiores criminosos do mundo. Certo dia, durante sua constante busca por ser cada vez mais perverso, três meninas batem à sua porta e mudam sua vida completamente. Margo, Edith e Agnes passam a influenciar em suas ações o tornando cada vez mais amigável. O longa, que teve o humorista Steve Carell como intérprete principal, no Brasil Leandro Hassum, além de nomes como Jason Segel, Russell Brand, Julie Andrews, Will Arnett e Kristen Wiig, estreou em primeiro lugar nas bilheterias dos Estados Unidos ao arrecadar US$56,3 milhões em seu primeiro final de semana. Com as notáveis indicações ao BAFTA e Globo de Ouro de Melhor Animação, a sequência Meu Malvado Favorito 2 (2013) logo tratou de ser encomendada. Em 2013, chegava às telonas a segunda parte da história. Com a chegada do ator latino Benjamin Bratt, como o antagonista Eduardo/El Macho, que no Brasil foi dublado por Sidney Magal, a obra registrou US$ 83,5 milhões em apenas três dias, tornando-se a quarta melhor estreia para um filme de animação e cobrindo todos os custos de produção. Com mais de US$ 970 milhões arrecadados, foi a terceira maior bilheteria de 2013, recebeu a indicação ao Oscar de Melhor Filme de Animação e ainda consolidou Happy, música “chiclete” de Pharrel Williams também indicada ao prêmio da Academia. Já em 2017, Carrel voltou para a terceira etapa. Segundo o ator, foi a última. Meu Malvado Favorito 3 (2017) obteve resposta mista dos críticos, tendo 61% de aprovação no site Rotten Tomatoes e 6,4 no IMDB. Juntas, essas três produções acumulam quase US$ 3 bilhões nas bilheterias mundiais e com o acréscimo do spin-off Minions (2015) a saga se tornou a maior franquia de animação da história do cinema, somando US$ 3,5 bilhões. Nas próximas páginas (clique na seta direita) você confere um especial com avaliações, dados e curiosidades sobre a saga.

Veja também

As duas abas seguintes alteram o conteúdo abaixo.
avatar
Cinema e cultura pop com opinião!
avatar

Últimos artigos deRedação Papo de Cinema (Ver Tudo)

Comentários