O filme Ninguém Está Olhando, fruto de uma coprodução entre Argentina, Brasil, Colômbia, Espanha e Estados Unidos, foi o grande vencedor da 27ª edição do Cine Ceará. O triunfo da realização de Julia Solomonoff surpreendeu quem apostava em concorrentes mais cotados para levar o principal troféu Mucuripe da noite, como Santa e Andrés, Uma Mulher Fantástica e Últimos Dias em Havana. Festejo Muito Pessoal, de Carlos Adriano, foi eleito o melhor curta-metragem do festival. Já o Mucuripe de Melhor Ator foi para o argentino Guillermo Pfening, de Ninguém Está Olhandoe o de Melhor Atriz para a cubana Lola Amores, de Santa e Andrés.

Lembrando que o Papo de Cinema fez uma cobertura completa do evento, com críticas e entrevistas exclusivas, material que pode ser acessado aqui.

 

Confira a lista dos premiados:

Longa-metragem
– Melhor Longa-metragem: Ninguém Está Olhando, de Julia Solomonoff
– Melhor Direção: Últimos Dias em Havana – Fernando Pérez
– Melhor Fotografia: Últimos Dias em Havana – Raúl Pérez Ureta
– Melhor Montagem: Ninguém Está Olhando – Andrés Tamborino, Karen Sztanjberg e Pablo Barbieri.
– Melhor Roteiro: Santa e Andrés – Carlos Lechuga
– Melhor Som: Uma Mulher Fantástica – Isaac Moreno
– Melhor Trilha Sonora: Uma Mulher Fantástica – Matthew Herbert
– Melhor Direção de Arte: Malasartes e o Duelo com a Morte – Tulé Peake
– Melhor Ator: Ninguém Está Olhando – Guillermo Pfening
– Melhor Atriz: Santa e Andrés – Lola Amores
– Prêmio da Crítica (Abraccine): Ninguém Está Olhando, de Julia Solomonoff

 

Curta-metragem
– Melhor Curta-metragem: Festejo Muito Pessoal, de Carlos Adriano
– Melhor Direção: Valentina – Estevão Meneguzzo e André Félix.
– Melhor Roteiro: Memórias do subsolo ou o homem que cavou até encontrar uma redoma, de Felipe Camilo.
– Melhor Produção Cearense: Caleidoscópio, de Natal Portela
– Prêmio da crítica (Abraccine): Filó, a fadinha Lésbica, de Sávio Leite

 

Mostra Olhar do Ceará
– Melhor Curta-metragem: A Lenda Cotidiana, de Bárbara Moura e S. de Sousa

Prêmio Olhar Universitário
– Melhor Curta-metragem: Simbiose, de Júlia Morim
– Melhor Longa-metragem: Últimos Dias em Havana, de Fernando Pérez

(Fonte Primeiro Plano)

Veja também

As duas abas seguintes alteram o conteúdo abaixo.
avatar
Cinema e cultura pop com opinião!
avatar

Últimos artigos deRedação Papo de Cinema (Ver Tudo)

Comentários