O nosso papo é de cinema!


Corra!

01/05/2017    

 

Crítica

Enquanto tenta se localizar, um homem é atacado sem motivos aparentes no início de Corra!. O fato de a vítima ser negra assume caráter determinante na medida em que o diretor Jordan Peele vai dando relevo à questão racial, partindo da, infelizmente natural, preocupação de Chris (Daniel Kaluuya) na iminência de conhecer a família branca de sua namorada, Rose (Allison Williams). Obviamente ele teme o preconceito. Já na estrada, depois do acidente que rima mais adiante com um acontecimento importante do passado do protagonista, há outro episódio claramente discriminatório, pois o policial (caucasiano) arbitrariamente pede os documentos de Chris. Rose faz questão de demonstrar indignação, praticamente desacatando a autoridade para defender o namorado. Ele, por sinal, minimiza o episódio, exatamente porque esse tipo de abordagem faz parte do seu cotidiano. Tal aspecto não precisa ser verbalizado, mas está ali, sutilmente evidenciando pela maneira como os personagens agem.

O diretor Jordan Peele fornece diversas pistas de que algo está muito errado, especialmente quando o casal finalmente chega à residência dos pais dela. A Sra. e o Sr. Armitage (Catherine Keener e Bradley Whitford, respectivamente) recebem-nos com alegria e atenção. O excesso da acolhida e, por conseguinte, a artificialidade das boas-vindas se impõe como dados de estranhamento. Em Corra! não permanecemos totalmente no escuro, mas tampouco temos informações suficientes, até certo ponto da trama, para tomar por concreta a possível ameaça à espreita. Somos levados a, assim como Chris, aproximarmo-nos ainda mais na tentativa de compreender o que a densidade daquela atmosfera realmente significa. Os empregados negros da propriedade, que se comportam quase como autômatos, a técnica de hipnose da mãe psiquiatra, pretensamente utilizada apenas para ajudar os tabagistas a largarem o vício, são alguns dos elementos responsáveis por adicionai mais camadas de mistério à situação.

Em Corra! a inquietude é constante, o que nos mantém curiosos quanto à natureza das coisas, inclusive a da reunião dos amigos (todos brancos) que tratam, às vezes veladamente, noutras mais explicitamente, Chris como alguém a quem se deve admirar pelo fenótipo. Mesmo assim, Jordan Peele consegue introduzir organicamente momentos de alívio cômico, sobretudo nas interações telefônicas entre Chris e o amigo Rod (LilRel Howery). Ao passar da sugestão, do terreno mais movediço, à literalidade, o filme perde um pouco a potência de suspense, inclusive se valendo de diálogos demasiadamente expositivos que dão conta de explicar, a Chris, mas principalmente ao espectador, o que está acontecendo naquele cenário marcado por uma sensação de que o macabro se encontra logo abaixo da fina camada de respeito e civilidade que recobre o comportamento de todos em cena. E o deslocamento da trama, da insinuação à ação, propicia uma forte erupção de violência, com direito a sangue e mortes.

Mesmo que lance uma bruma inicialmente, apostando na construção das engrenagens que tangem à ordem da tensão racial, nos dando o benefício da dúvida e, com isso, tornando o clima do longa-metragem ainda mais intrigante, o diretor Jordan Peele demonstra semelhante habilidade quando todas as cartas estão postas à mesa. Pode-se objetar a simplificação da resolução dos conflitos, mas o importante aqui são as sensações que se desprendem desse misto de aturdimento, diante de algo tão grotesco quando inacreditável, e instinto de sobrevivência. Corra! é um daqueles filmes que nos preserva em permanente estado de alerta, interessados no destino dos personagens, especialmente no do protagonista, que se sente um peixe fora d’água num ambiente hostil à sua etnia. Os mal disfarçados indícios de preconceito permitem que tudo seja previamente assustador, configurando exemplarmente a antessala da barbárie.

Nota da crítica

4/5

avatar

Marcelo Müller é crítico de cinema, membro da ACCRJ - Associação de Críticos de Cinema do Rio de Janeiro, da ABRACCINE - Associação Brasileira de Críticos de Cinema, e professor da Escola de Cinema Darcy Ribeiro - RJ. Além disso, comenta semanalmente as principais estreias cinematográficas na Rádio Nacional do Rio AM 1130.

Mande um mail para Marcelo

Veja outros textos assinados por Marcelo Müller

Ficha Técnica

NOME ORIGINAL: Get Out

PAÍS DE ORIGEM: EUA

ANO: 2017

DURAÇÃO: 104 min

GÊNERO: Horror, Mistério

DIREÇÃO: Jordan Peele

ROTEIRO: Jordan Peele

FOTOGRAFIA: Toby Oliver

MONTAGEM: Gregory Pltkin

MÚSICA: Michael Abels

FIGURINO: Nadine Haders

ESTÚDIO: Blumhouse Productions, QC Entertainment

PRODUÇÃO: Jasom Blum, Edward H. Hamm Jr.

ELENCO: Daniel Kaluuya, Allison Williams, Bradley Whitford, Catherine Keener, Caleb Lanry Jones, Marcus Henderson, Betty Gabriel, Lakeith Stanfield, Stephen Root, Ashley LeConte Campbell

Sinopse

Chris é um jovem negro que está prestes a conhecer a família de sua namorada, a caucasiana Rose. A princípio, ele acredita que o comportamento excessivamente amoroso por parte da família dela é uma tentativa de lidar com o relacionamento de Rose com um rapaz de sua etnia, mas, com o tempo, ele percebe que a família esconde algo muito mais perturbador.

Curiosidades

- MTV Movie Awards 2017: indicado a Melhor Filme, Ator (Daniel Kaluuya), Atuação Cômica (LilRel Howery), Nova Geração (Daniel Kaluuya), Dupla (Daniel Kaluuya e LilRel Howery), Vilã (Allison Williams) e Melhor Luta Contra o Sistema;

- Festival de Sundance 2017: selecionado para a mostra competitiva;

- Orçamento: US$ 5 milhões;

- Bilheteria EUA: US$ 170 milhões;

  • Deixe um comentário

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

  • "Rei Arthur: A Lenda da Espada" (Warner)

    Estreia: 426 mil espectadores

    Público Total: 426 mil espectadores

  • "Guardiões da Galáxia 2" (Disney)

    4ªSemana: 267 mil espectadores

    Público Total: 3,8 milhões de espectadores

  • "A Cabana" (Paris)

    7ªSemana: 201 mil espectadores

    Público Total: 4,6 milhões de espectadores

  • "Corra!" (Universal)

    Estreia: 156 mil espectadores

    Público Total: 156 mil espectadores

  • "Velozes e Furiosos 8" (Universal)

    6ªSemana: 139 mil espectadores

    Público Total: 8,2 milhões de espectadores

  • "Alien: Covenant" (Fox)

    Estreia: US$ 36 milhões

    Bilheteria Total: US$ 36 milhões

  • "Guardiões da Galáxia Vol. 2" (Disney)

    3ªSemana: US$ 35 milhões

    Bilheteria Total: US$ 301 milhões

  • "Tudo e Todas as Coisas" (Warner)

    Estreia: US$ 12 milhões

    Bilheteria Total: US$ 12 milhões

  • "Snatched" (Fox)

    2ªSemana: US$ 7,6 milhões

    Bilheteria Total: US$ 32,7 milhões

  • "Diário de Um Banana 4" (Fox)

    Estreia: US$ 7,2 milhões

    Bilheteria Total: US$ 7,2 milhões