O nosso papo é de cinema!


Copa de Cinema :: Quartas: Argentina x Bélgica

04/07/2014    

 

Se o período conhecido como ‘mata-mata’ teve início nas Oitavas de Final, em que a média de gols de toda a Copa do Mundo 2014 caiu drasticamente e a quantidade de empates, prorrogações e decisões nos pênaltis bateu um recorde de mais de vinte anos, reflete-se também na tela grande o momento de retranca. Argentina e Bélgica já se enfrentaram duas vezes em campeonatos mundiais, com uma vitória para cada lado. Aqui na Copa de Cinema é o primeiro confronto dos dois times, cada um apresentando seus jogadores de maior destaque internacional: se os hermanos surgem com o astro Ricardo Darín, os belgas seguem apostando no talento dos irmãos Dardenne (nesta que é a terceira participação deles por aqui neste ano). E você, em quem apostaria nesta disputa entre iguais? Confira nossas apostas!

 

ARGENTINA
Um Conto Chinês
(Un Cuento Chino, Argentina/Espanha, 2011)
Assim como Messi é o jogador mais visado na seleção argentina e um talento sem igual, o cinema do país tem seu craque na figura de Ricardo Darín, ator de presença ímpar e que estrelou uma vasta gama de sucessos vindos daquele país. Já tendo aparecido na Copa de Cinema com O Segredo dos seus Olhos (2009), Darín terá de repetir o bom retrospecto nesta nova fase. Para defender a Argentina nas quartas-de-final, o escolhido da vez é Um Conto Chinês, longa-metragem dirigido por Sebastián Borensztein. Na trama, Darín é um sujeito fechado e metódico que se vê às voltas com um chinês que caiu praticamente em seu colo. O sujeito oriental não fala uma palavra em espanhol e o argentino acaba se compadecendo, tentando ajudá-lo a encontrar sua família. Na torre de babel que virou o Brasil, com figuras de todos os lugares do mundo tentando se entender durante a Copa, porque não apostar numa história que busca nestas incomunicabilidades uma forma de contar sua trama? Comédia inspirada, Um Conto Chinês pode fazer bonito na Copa de Cinema, eliminando a aguerrida seleção da Bélgica. – por Rodrigo de Oliveira

 

BÉLGICA
O Garoto da Bicicleta
(Le Gamin au Vélo, Bélgica/França/Itália, 2011)
E se a Bélgica segue na Copa do Mundo, após eliminar a seleção norte-americana nas oitavas-de-final, aqui na Copa de Cinema quem continua titular da representação do país são os irmãos Dardenne, desta vez a campo com O Garoto da Bicicleta.  A orfandade e o desamparo, temas caros aos cineastas, continuam centrais. Na trama, Cyrill, garoto de 11 anos, obcecado por encontrar o pai que o deixou num orfanato, conhece a cabeleireira Samantha. Dessa relação a principio restrita aos fins de semana, nos quais ele passa com ela, surge um sentimento de acolhida mútua. Como era de se esperar, em virtude do histórico dos Dardenne, esse encontro é permeado por uma série de desencontros preliminares, naquilo que evidencia a dificuldade das relações, sobretudo quando as partes encontram-se fracionadas por uma sensação de abandono constante e anterior ao afeto que se avizinha. Pode até ser que a Bélgica sofra na Copa do Mundo da chamada Síndrome do Cavalo Paraguaio, cansando num páreo repleto de puro-sangue, mas que em matéria de cinema o país segue com fôlego, disto não há dúvida. – por Marcelo Müller


  • Deixe um comentário

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Vídeo da semana

Entrevista Exclusiva :: Vin Diesel fala sobre xXx: Reativado